Sérgio Alves, o carrasco alvinegro em cima do tricolor

6Aug

Bom dia, Boa tarde, Boa noite! Meu nome é Carlinhos Alves, direto de Fortaleza chegamos a sua casa, com o FutCearaCast. Um podcast que fala de futebol, de história, de notícias dos clubes, de entrevistas e demais curiosidades do futebol cearense.S_RGIO_ALVES_2.jpg

       Era de novo na voz de Gomes Farias que eu ouvia a narração do ataque do Ceará e ele se referir a Sérgio Alves, como o atacante dos cabelos esvoaçantes. Aquele pernambucano de cabeleira destacada que muitas vezes deu alegria ao torcedor alvinegro e se recusou a jogar no leão em respeito ao vozão é o nosso destaque de hoje.

       Natural de Recife, Sérgio Alves de Lima nasceu no dia 23 de abril de 1970, destro, com 1,77m. Quando esteve no Ceará Sporting Club, clube que ele mais se destacou ficou conhecido por Carrasco, exatamente por ter marcado 23 gols em 25 partidas contra o maior rival do vovô, o Fortaleza.

            Entre 1990-1991, Sérgio surgiu com a camisa do Sport de Recife, logo foi emprestado ao Central de Caruaru que em um jogo que fez gols contra o próprio Ceará chamou a atenção e logo foi contratado e veio morar na capital do sol. Por aqui ele virou história, com gols e títulos e aquele pênalti que sofreu e Godoy não marcou e mudou a história do futebol brasileiro. Se o Grêmio não tivesse ganho, será que Felipão tinha chegado a seleção brasileira e sido campeão em 2002? Será que Jardel, que no ano seguinte disputou a Libertadores pelo time gaucho teria o destaque que teve?

            O futebol tem dessas situações. Foram 298 jogos e 202 gols com a camisa do Ceará Sporting Club. Passou também pelo Sion (Suíça), Joinville, ABC, Fluminense, Santa Cruz, Bahia, Guarany de Sobral, CRB, Ferroviário, Salgueiro e Pacatuba e Ponte Preta.

            Vamos aos destaques de Sérgio Alves com a camisa do vozão, foram títulos como o Campeonato Cearense de 1993, 1996, 1997 e 2002. O acesso em 2009 para Série A do futebol brasileiro.

            Um dos momentos mais marcantes que eu vi pessoalmente foi o jogo entre Ceará x Tuna Luso, pela Série B de 1996, quando o Ceará estava prestes a cair para a Série C e Sérgio Alves salvou o vozão da queda com dois gols. Era 09 de outubro de 1996. Até Arnaldo Lira se atracou com o arbitro e rolou no tapa com o mesmo pelo gramado do Estádio Presidente Vargas

            Pelo ABC foi campeão potiguar em 1998, 1999 e 2005, e a marca de em todo clássico contra o América de Natal sempre fez gol.

            No Bahia da boa terra, Sérgio Alves foi Campeão do Nordeste duas vezes, 2001 e 2002 e teve destaque como aquele gol de bicicleta sobre o Leão cearense, na vitória de 3 x 2.

            Sérgio Alves foi artilheiro por onde passou, em 2001, fez 21 gols na Série B. Por quatro vezes foi artilheiro do Campeonato Potiguar, 1998, 11 gols, 1999, 18 gols, 2001, 21 gols e 2005, 15 gols., Copa do Nordeste 2002 13 gols.

            Ainda teve passagem pelo Fluminense (RJ) treinado pelo Parreira e que caiu em 1998 da Série B para C e tinha Roger e Magno Alves como destaques.

            Como treinador passou por Ferroviário e Tiradentes. Chegou a comandar o Vozão em passagem rápida depois da demissão de Estevam Soares. Só tem saudades da época que vi Sérgio Alves jogar. Foi praticamente toda minha adolescência na década de 1990, os mais emocionantes a Copa do Brasil de 1994. Ele deixou a marca na semi-final contra o Linhares (ES), gol que deu a classificação para o vozão para a primeira final nacional da sua história.

            E assim a gente vive o futebol na busca por se emocionar, se alegrar, curtir grandes lances e ver jogadas bonitas e jogadores aguerridos como Sérgio Alves.

            Narração e edição: Carlinhos Alves, agradecimento a sua audiência e sua sintonia, abraço

           

           

Fonte:

            Wikipédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_Alves_de_Lima

            Tribuna do Ceará: http://tribunadoceara.uol.com.br/blogs/blog-do-conrado/ceara-sporting-club/relembre-o-dia-que-sergio-alves-salvou-o-ceara-do-martirio-da-serie-c/

 

 

 

 

 

 

 

 

           

           

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

00:0000:00